Olhar Crítico

Literatura

As escolas estaduais retornaram para o segundo semestre letivo com a toda velocidade. Em Penápolis, algumas delas com direção nova que, aproveitando o que já vinha sendo feito e acrescentando outros projetos, como é o caso da EE Joana Helena, localizada na Vila Formosa. A escola começa a executar no próximo sábado, 25 de agosto, o projeto Roda Literária objetivando debater com todos os estudantes de Penápolis, das instituições públicas e privadas, as principais obras literárias brasileiras e portuguesas solicitadas pelos vestibulares mais concorridos do país.

 

Sertões

O projeto, que será conduzido pela coordenação pedagógica da escola, acontecerá inicialmente a cada 15 dias no interior daquela instituição de ensino. Para o início do programa, está previsto a participação do diretor da escola, o filósofo e poeta, Luiz Claudico Tonchis que tem dois livros publicados: A arte de ser feliz e Pontilhismo de solidão. A previsão é a de que o enfoque da palestra de Tonchis será o clássico Os sertões, de Euclides da Cunha (1866-1909). A lista de palestrantes ainda não está toda fechada, mas o ex-prefeito e supervisor do Joana Helena, João Luís dos Santos – também poeta com alguns livros publicados – fará uma explanação. Outro que poderá vir contribuir com o programa literário é o diretor da escola João Teixeira Sampaio, Edison Rodrigues – que acaba de lançar o seu livro Epifania e Enigma.

 

Machado

A este colunista que vos escreve dominicalmente e é professor de Filosofia nas escolas Joana Helena e João Teixeira Sampaio, caro leitores, caberá abordar a obra do escritor brasileiro Joaquim Maria Machado de Assis (1839-1908). Para quem não sabe, pesquiso a obra machadiana há uns 20 anos, publiquei vários artigos sobre suas enunciações, participado de diversos eventos sobre tais temas e publiquei um livro, cuja temática é a penúltima enunciação machadiana Esaú e Jacó, publicado em 1904. No meu trabalho acadêmico procuro demonstrar que o leitor encontrará na narrativa machadiana elementos que possibilitem a ele compreender como foi à passagem da Monarquia para a República ocorrida em 1889.

 

Maratona

Vão até o próximo dia 21 as inscrições para a 44.ª edição da Maratona Cívico Cultural, promovida pela Loja Maçônica Estrela Noroeste do Brasil. O objetivo do evento é estimular na categoria estudantil o gosto pelos estudos e despertar o civismo e a cidadania. Para os participantes dos 9.ºs anos do Ensino Fundamental, as provas enfocarão conhecimentos de História e Geografia do Brasil e os estudantes do Ensino Médio farão uma redação. A maratona se tornou um evento importante dentro do calendário educacional da cidade Penápolis e cidades da região, já que a cada ano, mais escolas da comarca e aquelas pertencentes à diretoria regional de Ensino da região de Penápolis têm enviado seus alunos.

 

Bolsa

Em anos anteriores, ao aluno do ensino fundamental das escolas públicas que tivesse a melhor colocação era direcionada uma bolsa de estudos no Ensino Médio no Colégio Oceu/Positivo, entretanto, por questões internas da unidade escolar, em 2018 não será possível. Um dos organizadores e idealizadores da Maratona, Adhemar Modena enalteceu a colaboração da escola nas edições anteriores. Segundo ele, esse ano não será possível, mas os organizadores são gratos pelo que fizeram nas competições anteriores.

 

Futuro

Desta forma, para essa 44.ª edição, o prêmio foi ofertado pelo Colégio Futuro/COC que já tem em suas fileiras alunos que participaram das edições anteriores e com ótimas colocações. A direção do colégio afirma que já havia uma intenção da instituição ofertar o prêmio, mas a coordenação da Maratona procurou a unidade para verificar a possibilidade concessão, no que foi amplamente atendida, tamanha importância que o Colégio Futuro dá ao evento, tendo inclusive nas duas primeiras vezes que participou da Maratona conquistado o primeiro lugar no âmbito do ensino médio e, no ano seguinte, campeã por equipe no Ensino Fundamental, tendo o aluno Miguel Francisco Minotti dos Santos ficado em segundo lugar na disputa individual.

 

Crise

Pelo que comenta nos bastidores e nas rodas de conversas pela cidade, nos próximos meses a prefeitura de Penápolis entrará num inferno astral e seus funcionários também. A previsão é a de que haverá atrasos no pagamento dos salários dos servidores. Mas qual é o motivo, se tudo vinha dentro do provisionado? De acordo com a secretaria de Finanças do município, a questão vem se agravando por conta dos bloqueios realizados pela Justiça do Trabalho objetivando o pagamento dos precatórios. Mas será que somente o funcionalismo tem que pagar o pato nessa peleja entre os cofres públicos versos Justiça do Trabalho?

 

Vozes

Diante das evidencias de que isso poderá ser uma tendência daqui para frente, é possível ver nas redes sociais manifestações de pessoas ligadas aos servidores reclamando, não dos atrasos, mas das justificativas dadas pelo poder público. Foi criado o Programa de Demissão Voluntária, mas não se vislumbra, segundo esses informes, uma reforma administração, redução do quadro de secretariado, por exemplo. Não seria o momento apropriado para isso? Bom! Parece-me que a resposta não está com este colunista e sim com aqueles que foram eleitos para governarem essa cidade, seja no Executivo ou no Legislativo. Entretanto, enquanto a coisa não se define, o trabalhador vai pagando o pato, enquanto a cúpula continua intacta.

 

Indignação

Dentro dessa perspectiva é que, ao que tudo indica, há a indignação dos servidores e seus familiares, porque essa é a segunda gestão seguida desse grupo à frente da Prefeitura de Penápolis. Portanto, não se pode ficar passivo quando alguém ligado à administração, no primeiro escalão, vem dar como justificativa para os futuros atrasos o fato de que há o confisco de receitas já na fonte. No mínimo, depois de 48 meses à frente da prefeitura municipal, já deveria se ter um provisionamento por conta do vir a ser das receitas futuras serem bloqueadas na nascente. Bom! Ai não é comigo e sim com as pessoas que se ocupam dos cargos na estrutura administrativa da Prefeitura. E-mail: gildassociais@bol.com.br; gilcriticapontual@gmail.com. www.criticapontual.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *