Olhar Crítico

Política

Começo meus olhares de hoje enfatizando – diferentemente como faço todos os domingos – a problemática nacional. Qual seja? A prisão do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O motivo do encarceramento do Homem de Garanhuns (PE) todos já sabe, portanto, não há mais nada para dizer, já que seria assim mais uma sentença e pronto. Mas como o sentenciado pretende disputar a presidência da República em 2020, a questão é mais emblemática do que parece ser. Esse desejo acalentado pelo ex-metalúrgico tem levado pessoas sensatas a defenderem o indefensável.

 

Pelejas

Até ai nada de mais, mesmo porque os sujeitos sociais, numa sociedade democrática, podem expor o que pensam sobre determinados temas e o do momento, é a prisão do ex-presidente Lula por desvio de recursos públicos. Imagine se aquele HC [habeas corpus] enviado pelos doutores defensores do lulopetismo fosse aprovado pela Corte Suprema da Nação? Especula-se que abriria um precedente perigoso. Todavia, me parece que a peleja entre Lula e a Justiça não vai terminar com o seu encarceramento, pois há vários processos em que o réu – ex-presidente – está envolvido até o pescoço com aqueles atos delitivos.

 

Afoiteza

Aqueles mais afoitos, apressados e “prisioneiros” de ideologias caquéticas poderão dizer que se está cometendo uma enorme injustiça com o Nordestino, que deixou Garanhuns (PE) para subir na vida – como diz o cantor Belchior em uma de suas músicas: “… ler o Pessoa e ver o verde da cana”. Contudo, suas conquistas são louváveis, entretanto, ufaná-lo e endeusar um sujeito, até onde sei tem forte apego pelo poder, como muitos dos governantes que tem espalhados pelos mais de cinco mil municípios brasileiros. Deve-se defender o defensável, mas quando a coisa deixa esse universo, pode beirar o fanatismo e ai, não é possível se ter razão. Entretanto, de qualquer forma, a prisão do ex-presidente corresponde aos anseios de muitos brasileiros.

 

Educação

Deixando o universo do lulopetismo e seus asseclas para outro momento e adentrando a um setor significativo para o povo brasileiro, contudo, pouco ou quase nada explorado, exceto pelos clubes de serviços que existem espalhados aqui e acolá. A questão é: o voluntariado, isto é, pessoas que dispõem de tempo e atuam de forma voluntária para auxiliar o seu semelhante. Esse é o caso, por exemplo, do psicólogo Ricardo Tomasini que vem fazendo um significativo trabalho em duas escolas estaduais de Penápolis. Serviço esse que já abordei aqui em minha coluna e posteriormente foi matéria deste jornal em que publico meus aforismas.

 

Voluntariado

Sem objetivar cansar os meus leitores, recupero alguns momentos científicos nesta minha curta carreira de intelectual latino-americano, penso que ser voluntário é uma excelente oportunidade para o indivíduo, principalmente aquele que está em formação, como por exemplo, os adolescentes. Talvez auxiliar o próximo sem esperar nada em troca possa auxiliá-los na construção duma visão de mundo mais equânime. Sendo assim, me parece significativo desenvolver, desde cedo nas crianças, pré-adolescentes e também nos jovens e adultos, uma ética racional de solidariedade, todavia, só se é possível criar esses mecanismos através de vários mecanismos, entre eles o voluntarismo.

 

Exemplos

Diante do que expus acima, externo aqui a informação, segundo a qual, o corpo discente da Escola Estadual Ester Eunice participou, na semana que se esvaiu onde, de uma palestra enfocando o tema Trabalho Voluntário. O evento foi conduzido pelo PCNP Renato Paes que integra o grupo Doutores da Alegria aqui de Penápolis. Usando diversos recursos, o palestrante auxiliou os participantes a compreenderem qual é o objetivo do trabalho voluntário. Paes explicou aos presentes como “um abraço, um sorriso podem tornar o dia de alguém mais alegre e trazer uma sensação de leveza e paz interior em quem o pratica”, explicou a direção da escola.

 

Saúde

Embora não seja minha praia, confesso-te caro leitor que ainda não entendi por que não foi criada na Câmara Municipal uma comissão para averiguar com mais acuidade as questões da saúde em Penápolis. Foram dadas muitas razões, porém, no meu entender, nenhuma conseguiu me convencer. Se não tem nada irregular, então deixe que os vereadores investiguem e ai no final, escancarem os resultados. Mas, do jeito que a coisa foi definida no legislativo, complica muito para os lados do Paço Municipal e os questionamentos serão feitos diariamente, conforme o zum-zum da praça. Entretanto, deixo essa e outras explicações para o povo, o verdadeiro proprietário dos cargos que são oferecidos a cada quatro anos por intermédio de eleições gerais.

 

Mercado eleitoral

No campo eleitoral, ao que tudo indica os papéis e mercadorias políticas que vão se colocar à disposição do eleitorado no supermercado eleitoral, já estão sendo atribuídos, principalmente porque terminou na última sexta-feira o prazo para quem quisesse disputar uma das vagas nos legislativos estaduais e federal ou até mesmo no mundo do Executivo.  Parece-me que mais importante do que definir quem serão os postulantes, é saber se o cidadão-eleitor consegue separar o famoso joio do trigo? Há uma clara desilusão por parte dos brasileiros, quando a temática é a tal da política. A partir dessa constatação se procura compreender as consequências dessa desilusão total. Talvez a fonte esteja justamente na ausência de educação política e na dependência que o indivíduo tem das promessas farisaicas, que muitos políticos fazem, principalmente nesse período pré-eleitoral e eleitoral.

 

Sepultura

Mas enquanto o mundo da política vai lentamente lançando suas peças no tabuleiro eleitoral a espera do trebelhar da disputa, que tal um show. Na próxima sexta-feira, pela primeira vez na região, o Sepultura, grupo de Heavy Metal mineiro se apresentará no SESC Birigui. Ótima oportunidade para os apreciadores deste significativo gênero musical, ver de perto a trupe de headbangers que há mais de 30 anos vem sonorizando a existência dos que gostam muito de Heavy Metal. E-mail: gilcriticapontual@gmail.com,; gildassociais@bol.com.br. www.criticapontual.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *