Olhar Crítico

Deserção

Conforme externei aqui nesta página na coluna do último dia 25, o professor-doutor em Biologia, José Carlos Pansonato Alves, “Zequinha Pansonato”, deixou mesmo a Secretaria de Educação do atual governo. Sabe-se que o prefeito passou o feriadão de páscoa, que em hebraico significa ressurreição ou até mesmo ressurgimento, tentando convencer o biólogo a continuar no posto, entretanto, desta vez o educador não caiu no canto entoado pela sereia do poder e, abandonou de vez a seara do arauto do PSDB local. Quais as razões para este ter deixado o prefeito “falando sozinho”? Muito se especula, mas conforme fontes próximas ao ex-secretário, o problema foi divergências com a secretária de Finanças, Maria Emília. As desavenças eram tantas que Pansonato, teria chegado a ponto de dizer ao chefe do Executivo: “Ou ela ou eu”!

 

“Ela ou eu!”

Ora, todos sabem que se Maria Emília deixar o posto, a locomotiva, montada pelo prefeito quando assumiu o principal assento no poder municipal, descarrila de vez. Portanto, mesmo que todos dizem que a desgovernança é total, se ela deixar o leme a coisa piora de vez. Neste sentido, na dúvida, o alcaide local optou por ficar com Maria Emília, mesmo tendo que se desfazer de um de seus preferidos [preferiti] secretários. Tamanha era a predileção que consta nos bastidores que o peessedebista chegou a comprar briga com a direção da Funepe por conta de Zeca Pansonato – mas ai a história é outra. Sendo assim, fiquemos com a informação fornecida a este colunista pelo próprio ex-secretário que apeou do atual governo que almeja a reeleição – não podemos esquecer que o atual prefeito enfrentará seus ex-parceiros da Câmara que prometem infernizar seu último ano de gestão. Zequinha se comprometeu falar no tempo certo sobre quais as razões o levaram a abandonar o barco tucano que navega em mares bravios na prefeitura e, olha que a tempestade tende a não cessar até o final deste mandato.

Abandono

Se Zequinha abandonou o barco peessedebista, o vereador, Joaquim Soares da Silva, largou o leme da nau pedetista da qual era presidente do diretório municipal (PDT) para se juntar à turminha que adora dar às costas para quem, outrora, lhes estendeu a mão e olha que não são palavras deste colunista e sim comentários que correm a boca-pequena na cidade, conforme diz o adágio popular. O atual prefeito acalentava ter Joaquim “da Delegacia” em seu palanque, entretanto, seduzido pelo canto entoado pelo pré-candidato a prefeito e arauto do PSD local, pulou o muro e foi se juntar ao quinteto formado por Caíque Rossi, Rodolfo Valadão, Lucas Casella, Jonas Chamarelli – que para o delírio da galera, voltará a abrir e fechar cancela enquanto a locomotiva, que não é a desse governo, passa e ele fica esperando a contagem dos votos em outubro -, Alexandre Gil de Melo – que deve apear do cargo que ocupa na Funepe – pelo menos é o que deseja os petistas mais próximos ao presidente da Fundação, o historiador Cledivaldo Donzelli.

 

Bacalhoada

Joaquim afirmou que passou o feriadão – entre uma bacalhoada e ovos de Páscoa [Pesah – hebraico; ou Paskha – grego bíblico; ou também Pascha – Latim – pensando sobre o assedio que vinha sofrendo do PSDB para mudar de lado ou ficar na aba do atual chefe do Executivo defendendo-o na Tribuna da Câmara Municipal, conforme apontou o jornalista Gilson Ramos em sua coluna Observatório da Cidade publicada na edição de ontem do Jornal INTERIOR, periódico em que meus aforismas também são publicados aos domingos. Embora não tenha ficado muito claro quais foram as razões do pedetista, ou melhor, ex-pedetista, não ter levado a sério o canto da sereia encastelada no poder local, existem algumas apostas feitas pelos eleitores de Joaquim Soares, entre elas, a hipótese de não ter sido contemplado em uma promessa feita quando da votação da CIP que contou com o voto de Minerva do arauto do PSD que está anexando tudo, como se fosse uma multinacional da política.

 

Contra o povo

Joaquim filiando-se ao PSD, como favas contadas, tudo fica em casa, porque este também votou contra o povo e favorável a CIP e até hoje, vem estipulado na conta de energia elétrica aqueles R$ 5,63 cobrados de imóveis residências e mais de R$ 10 dos prédios comerciais. Desta forma, o PSD conta agora com todos os representantes da coletividade que não observaram os anseios que emanavam da boca do povo, ficando ao lado do prefeito, para meses mais tarde esses mesmos se transformarem em adversários do chefe do Executivo que, como ex-presidente Collor quando este foi cassado, ficou só, contudo, no caso do alcaide penapolense, este conta com os três mosqueteiros na Câmara: os vereadores Tiquinho e Fabinho (PSDB) e o seu amigo dos tempos de PFL e DEM, Nardão Sacomani.

 

Coisas da política

Até ai tudo certo, pois muitos dirão: coisas da política, ainda mais em tempos pré-eleitorais, em que os caciques partidários lançam todas as suas fichas objetivando ficar mais quatro anos na proa da prancha, surfando na onda do poder, entretanto, todo cuidado é pouco, pois os pactos de hoje podem significar o inferno astral de amanhã: o PT nacional que o diga! Enquanto seus filiados mais ardorosos ficam apregoando que haverá golpe advindo da oposição, se esqueceram de observar que a puxada de tapete vem da própria casa e se chama PMDB, que acabou de oficializar a saída da base do governo. Contudo, mantendo a vice-presidência da República, a presidência da Câmara Federal e do Senado Federal, conduzirá, com certeza, a exemplo do que fez na época do Collor, o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Desta forma, fica-me uma pergunta: de onde vem mesmo o golpe?

 

Atravessado

Se os petistas estão com o ex-petista Alexandre Gil de Mello atravessado na goela e o motivo é um só: este navegou com o partido durante o período de calmaria e agora se recusou a segurar o leme quando as ondas são gigantescas e ameaça tragar para o fundo do oceano a legenda – pelos menos os filiados que conheço jamais abandonarão o barco e o que é correto -, o que dizer então dos integrantes do PC do B local com a migração do professor-doutor Roberto Rillo Biscaro para o PSD? Em conversa com alguns integrantes da legenda, deu para sentir o clima de velório, pois muitos eram cônscios que, de acordo com a votação que Roberto obteve no pleito para deputado estadual – 4.555 votos – este conseguiria se eleger vereador ou firmar parceria com algum partido local para que o PC do B figurasse como vice na chapa e, desta forma, fortalecer a legenda na cidade. Entretanto, com a carta de desfiliação, o professor-doutor, conforme alguns filiados dizem, teria virado as costas para quem lhe deu guarida na última eleição.

 

Apunhadas

É! Parece-me que a eleição de Outubro será marcada por apunhaladas por todo o lado, fazendo com que Marco Junio Brutus, que golpeou Júlio César no senado romano, seja apenas uma pequena mancha na história política do mundo antigo.  Todavia, fica-me uma pergunta que, ao que tudo indica os ex-parceiros de PC do B também se fazem: qual é o projeto de governo que o PSD tem para ter atraído o defensor da presidente Dilma Rousseff? Até onde eu sei, ainda não soube de nenhuma proposta eficaz para a cidade que esse pessoal tenha apresentado – lógico que posso estar enganado, porém o trabalho do grupo na Câmara me faz ficar em alerta, já que os cinco votaram contra a população em várias ocasiões, inclusive sepultando solicitações do povo para que alguns descalabros – como os gastos desenfreados com vale-marmita que um vereador proporcionou [a investigação está com o Ministério Público local].

 

Incompreensão

Sendo assim, não entendi a mudança de casa, mas ai já não é comigo e sim com quem mudou de partido e deve ter lá suas razões, mesmo que eu, na condição de colunista não tenha compreendido, ainda por perceber que existe sim, um projeto de poder a muito acalantado, como é próprio de políticos populistas que adoram serem bajulados pelas incautas massas despolitizadas e ávidas pelas migalhas que caem do trono, comprovando o que o filósofo alemão, Friedrich Nietzsche disse no final do século XIX: o mundo só pode ser entendido como fenômeno estético. Durmam com um barulho desses ou as tentativas de vários Dionísios chegarem ao poder. Todavia, se por um lado, Roberto, “traiu” seus amigos de legenda, por outro, na condição de cidadão este tem todo o direito de descrer do credo “comunista” e de tentar cair nos braços do populacho que vota sem consciência política. Contudo, resta saber como o seu eleitorado vai responder a essa virada de mesa no meio do jogo, pois o PC do B contava com a sua força na eleição de Outubro.

 

Projeto de governo

Enquanto alguns de seus adversários políticos, ou seja, partidos, choram as pitangas, como se diz no jargão popular, por conta de importantes desfiliações de seus quadros, como Joaquim Soares, de saída do PDT, Roberto Rillo do PC do B e Alexandre Gil de Mello – o mais novo Judas Iscariotes [Yehudhah ish Qeryoth em Hebraico] do PT – que era cotado para levar a bandeira petista no pleito deste ano, o PV segue na sua toada, iniciada desde o divórcio com o atual governo, antes mesmo de o atual alcaide começar o seu mandato. Há um trabalho, não somente de filiar novos quadros, entre eles o empresário do ramo educacional Marcelo Sampaio e o professor Luiz Antônio Alves de Oliveira ambos egressos do PSDB e vítimas da implosão interna provocada pelo atual prefeito no ninho tucano – mas de consolidação como alternativa ao que ai está e para tanto, apresentará a sociedade um projeto de governo, no qual os anseios populacionais poderão ser contemplados: não existem propostas milagrosas, mas apenas programa para governar, no qual o cidadão será o maior beneficiado e não grupelhos que aparelharam a administração púbica.

 

Formação

Tendo essa perspectiva como premissa, o diretório do PV local realizará, conforme informações do presidente da legenda e que deverá ser o candidato do partido à sucessão do atual prefeito, Eder Granato, entre os dias 22, 23 e 24 de abril, um curso de formação política para os novos filiados do Partido Verde, bem como para aqueles que pretendem disputar uma das vagas para a Câmara de Vereadores que, em virtude dos descalabros praticados por alguns de seus integrantes – tramitam no Ministério Público algumas investigações – deverá sofrer uma grande mudança, mesmo porque o próprio PSD que ufana ser o maior partido no legislativo, tem vários quadros que brigarão pelo mesmo quantum de votos, portanto, quem imaginou ser eleito com os pés nas costas poderá sofrer um revés nas urnas. O tempo dirá!

 

Social

Conforme externei na última reunião do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) de Penápolis, realizada no dia 22 de março, informações extraoficiais que me chegaram, dão conta de que algumas assistentes sociais, lotadas na prefeitura local, estariam se recusando a fazer visitas às famílias que residem nos novos conjuntos habitacionais recém-inaugurados. Se isso estiver mesmo acontecendo, a questão é muito séria, pois observamos que há um aumento significativo de menores envolvidos com o tráfico de drogas que residem nesses novos residenciais. É claro que não se pode generalizar, entretanto, há que se fazer um trabalho eficaz para minorar o problema, que lamentavelmente vem sendo tratado como questão de polícia e não social. Desta forma, acredito que o mandato, conquistado com 36% dos votos válidos, da atual autoridade administrativa ainda não terminou e precisa ser feito alguma coisa, pois, conforme venho apontando há 36 meses, não há trabalho significativo nesse setor e, em virtude, afeta a todos, justamente por conta do crescimento de menores no mundo criminal. Voltarei a esse assunto em breve, para o momento informo os meus leitores que o Conseg promoverá no dia 19 de abril outra reunião ordinária. Momento alvissareiro para que a sociedade saiba mais sobre os problemas de segurança da cidade. Desta forma, a participação é importante. Para saberem mais sobre os índices de violência no Brasil acessem: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/nota_tecnica/160322_nt_17_atlas_da_violencia_2016_finalizado.pdf.

E-mail: gilbertobarsantos@bol.com.br, gilcriticapontual@gmail.com e social@criticapontual.com.br.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *