Olhar Crítico

Hospital dá muita dor de cabeça ao prefeito
Imagem/Internet Hospital dá muita dor de cabeça ao prefeito

Informação e literatura

Começo a coluna desta segunda-feira usando como justificativa pelo extraordinário, uma frase que o escritor francês, Alexandre Dumas (1802-1870), usa na abertura de seu clássico romance O Conde de Monte Cristo, cuja primeira leitura fiz ainda na minha adolescência e que o reli várias vezes em diversos formatos, inclusive em HQ e posteriormente em filmes recortados pelos roteiristas, afinal são mais de 1270 páginas. A epígrafe que se encontra na apresentação do romance, composto pelo francês em parceria Auguste Maquet e publicado em folhetim entre 1844 e 1846, vem logo abaixo da expressão “a grande ficção e o bom gosto”: “Em literatura, não admito sistema, não sigo escola, não desfraldo bandeiras: entreter e magnetizar, estas são minhas únicas regras.” Seguindo mais ou menos esse preceito, hoje o meu escopo, enquanto colunista é o de levar a informação aos meus leitores e internautas e não acusar, julgar, sentenciar quem quer que seja, pois isso é papel do Ministério Público e da Justiça. Sendo assim, vamos aos fatos!

 

Degustação

Notícia deve ser consumida como um naco de churrasco, ainda mais se a carne for picanha e o churrasqueiro excelente. Desta vez o prato do dia foi servido por um ex-funcionário da Santa Casa (foto), todavia, o local em o lauto prato foi degustado não foi em uma alvissareira churrascaria, mas sim as páginas de relacionamento da internet. Portanto, público e, na condição de cidadão com cidadania e usando as prerrogativas que compõem a alínea IV, V e XIV, quero compartilhar a informação com os leitores e internautas que acessam a minha página aqui no site www.criticapontual.com.br, que voltou a funcionar na manhã deste domingo.

 

Constituição

Mas antes de me imiscuir no que o ex-administrador hospitalar da Santa Casa, o geografo com especialização em saúde pela UEL (Universidade Estadual de Londrina) Roberto Nogueira Bastos soltou para a comunidade em geral, entendo ser necessário discorrer sobre o que dispõem as alíneas constitucionais. Se não vejamos: o referido artigo 5º faz parte do Título II – Dos direitos e garantias fundamentais. “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade”. Essa definição é uniforme e inquestionável, portanto, se a lei determina, cumpra-se!
Alíneas

Desta forma, passemos as alíneas importantes para o caso aqui. Segundo o item IV da Carta Magna “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato”. Sendo assim, Roberto Bastos está de acordo com os preceitos constitucionais, portanto, o que externou encontra-se nos conformes legais, caso algum gazeteiro de plantão fique indignado com tal missiva do ex-funcionário da Santa Casa. Já a alínea V aponta que “é assegurado o direito de resposta, proporcional a agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem”. No tema aqui, caso os entes sociais e políticos que supostamente podem ter sido atingidos pelas observações de Bastos, podem usar o próprio canal que este usou para externar, na condição de cidadão, sua visão sobre as coisas citadas em sua pequena missiva.

 

Acesso à informação

Posto isso, passemos ao item XIV que eu considero mais importante e ai, entra os meus “olhares” para que todos saibam o que se passa e cobrar das autoridades constituídas eleitoralmente, mesmo recebendo apenas 36% dos votos válidos na última eleição municipal, explicarem o que foi externado pelo ex-administrador hospitalar da Santa Casa. “É assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional”.  Diante do exposto, entendo que a população precisa saber das informações ventiladas pelo Roberto Bastos, além de cobrar um posicionamento dos governantes que propalaram quando da intervenção pública – até onde sei em uma instituição privada sem fins lucrativos, ou seja, na Santa Casa – que havia solucionado a problemática!

 

Indigesto

Já que o ex-funcionário da Santa Casa, usando as redes sociais na internet, foi o churrasqueiro, o garçom, servindo um prato especial para o cenário político local nesse início de 2016 quando o povo será novamente conclamado a escolher seus representantes – e olha que na cidade de Barbosa a coisa vai ser quente [voltarei a esse assunto em outro momento] -, então vamos ao cardápio a ser degustado pelas autoridades nessa segunda-feira, isso se o prato indigesto já não começou a ser saboreado no final de semana que terminou agora a pouco, mesmo sabendo que a semana começa no domingo. A informação circulou na tarde da última sexta-feira, mais especificamente às 13h22 e começava afirmando que a “Santa Casa perde o benefício do perdão de uma dívida de mais de R$ 15 milhões”. Só isso é para colocar a problemática em tons alarmante, pois a grita política foi de que a partir da intervenção política o hospital estava funcionando, conforme o próprio prefeito informou a este colunista. Até ai, uns acreditam que pode ser contornada a questão, outros não, mas prosseguimos nas observações de Roberto Bastos.

 

Indeferimento

Como se diz no jargão popular, o ex-administrador hospitalar matou a cobra, mostrou o instrumento usado para ceifar a vida do ofídio que – até onde se sabe pode ser um “urutu cruzeiro” ou mesmo uma mistura de cascavel com jararacona do papo amarelo! “Conforme a Portaria MS-SAS nº 50, de 14/01/16 DOU de 18/01/16 p.654 – seção 1 nº 11 – o pedido de Adesão ao PROSUS, da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Penápolis foi INDEFERIDO. Para que o hospital tivesse direito a tal benefício, ela [sic] deveria pagar em dias os seus tributos, algo que não acontece desse a intervenção imposta pelo município na entidade”.

 

Veredicto

Ai encontra-se a serpente sem vida! Mas vamos à causa mortis, já que a temática é a saúde. “O município como atual gestor da Santa Casa deixou de pagar os impostos em dia e a Santa Casa perdeu um perdão da sua dívida em mais de R$ 15 milhões”. Instigante observação para qualquer cidadão com cidadania, entretanto, tem mais coisas, mesmo que seja sublimar, todavia, parte de alguém que trabalhou no hospital por quase uma década. “Aonde vamos parar com essa atual Administração. Tudo que eles colocam a mão vai para o buraco. Mais uma vez. ACORDA PENÁPOLIS, ISSO TAMBÉM NOS DIZ RESPEITO. IMAGINEM PENÁPOLIS SEM UM HOSPITAL, O QUE SERÁ DO POVO POBRE DA NOSSA CIDADE QUE NÃO TEM UM PLANO DE SAÚDE”. Mantive a grafia em maiúsculas porque é assim que se encontra lá na sua postagem, bem como essa afirmativa: “Obs. Tem gente apostando que a Santa Casa não passa do mês Abril/2016 Médicos da Santa Casa não recebem salário desde o mesmo passado (Dez/15). Até quando eles irão trabalhar sem receber”. As informações ventiladas pelo administrador hospitalar chegam até a UBS (Unidade Básica de Saúde). “De tudo falta um pouco, desde copo descartável, material para curativos até telefone (Os telefones estão cortados por falta de pagamento)”.

 

Déficit

A indignação de Roberto Bastos vai mais além, chegando ao DAEP (Departamento Autônomo de Água e Esgoto) que emprestou dinheiro, como nos velhos tempos, à prefeitura da cidade que, segundo Roberto Bastos, teve déficit de R$ 9 milhões em 2015, enquanto os servidores tiveram 0,00% de aumento. Além da problemática envolvendo o fechamento do hospital, ele diz que o CISA está periclitando também. E para “passar a régua”, como diz o adágio popular ele afirma: “As ruas da cidade parece [sic] um queijo suíço [sic] de tanto buraco. Olha que a culpa não é somente das chuvas e sim do péssimo material utilizado no recape. Conserta-se hoje amanhã na primeira chuva o conserto vai por água abaixo”.

 

Reajuste

Diz Bastos: “O DAEP aplica aumento além da inflação. Agora, se o DAEP tinha dinheiro para emprestar para a Prefeitura (que por sinal está quebrada) então não haveria necessidade de aumentar a taxa. VEJA O TAMANHO DO AUMENTO. O Daep está repassando para os munícipes [sic], 16,63 % de aumento nas taxas de serviços, percentual bem acima da inflação do período. Pior de tudo, aumento esse de cima para baixo sem estabelecer qualquer tipo de diálogo com a população, assim não dá, chega de truculência. ACORDA PENÁPOLIS. ESTÃO DESTRUINDO A NOSSA CIDADE. ATÉ QUANDO VAMOS SUPORTAR ESSE DESMANDO COM A COISA PÚBLICA”. E-mail: social@criticapontual.com.br.

 

One thought on “Olhar Crítico

  1. Parabéns pelo belo churrasco servido, tenho certeza que agradou muita gente, agora é preciso que se tome cuidados, pois esse mesmo churrasco servido pelo senhor Roberto, pode causar uma má digestão no futuro, pois deu a entender que na gestão passada as coisas eram melhores, e isso nós sabemos que não foi, tanto é verdade que o ex mandatário da gestão passada, esta indo para outro partido, achando assim que ele sempre fez parte de uma sigla chamada PT, e como diz o ditado, “QUEM COM PORCOS SE MISTURAM, FARELOS COMEM “. Sei que o povo não vai deixar se enganar, mas é sempre bom alerta los .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *